Entrevista: O trisal HHH de São Paulo

Trisal MMM

Desta vez encontramos entre os amigos poliamorosos um trisal HHH composto por garotos paulistas, que nos oferecem seu depoimento sobre como é a experiência quando suas decisões são controversas em dobro: ser homossexual e viver em poliamor. Dois de eles nunca foram relacionados a mulher.

Os membros desta trieja são Thiago, de 34 anos; Fábio, 33, e o mais novo dos três, Flávio, de 23 anos. Como explicam, a natureza conservadora de muitas pessoas é o que prejudica o progresso do poliamor. De fato, eles não foram capazes de dizer isso a muitos de seus próprios parente

Quem falou a historia foi Thiago:

Ainda não assumimos oficialmente para a família. Temos algumas opiniões divergentes que aindam precisam ser trabalhadas, um não vê necessidade de assumir, outro acredita que ainda não seja o momento. Até que a decisão não seja unânime não contaremos.”

PUBLICIDADE

Thiago explicou que a tentativa de um poliamor foi uma ideia que surgiu aos poucos, primeiramente como uma vontade fetichista de ménage, mais com o passar do tempo e dos contatos eles notaram que isso é muito além do fetiche.

“Somos três, então cada um tem uma vivência com o poliamor, e particularmente vivemos muito tempo sem saber o nome, recentemente que descobrimos que é algo mais oficial do que imaginávamos. A ideia demandou muita leitura e pesquisa, afinal o próprio poliamor tem uma miríade imensa de diversidade, então precisávamos compreender qual o tipo de poliamorista que somos, atualmente relacionamento em grupo.”

No trisal HHH o tema dos ciúmes tambem não falta…

Existe ciúme entre vocês três? E com pessoas de fora da relação?

Não diria ciúmes, algumas vezes discutimos atitude que tenha desagradado uma das partes. O ciúme, a nosso ver, tem relação com a posse, e temos bem claro que nós não nos possuímos e sim convivemos um dia isso pode, ou não, acabar. Temos então os ciúmes como algo bem controlado entre nós três.

Eles têm apenas 10 meses de convivência, e estão abertos para muitas possibilidades

Já estudaram a entrada de mais um membro na relação? Deixar de ser um trisal HHH? Em caso positivo, seria outro homem?

Nunca conversamos sobre, até porquê nosso trisal é recente. Como tudo em nossa vida e relação, nunca diremos não, afinal tudo é uma possibilidade, desde que muito bem conversado.
Provavelmente seria outro homem, mas tudo depende…

E filhos?

Enquanto ainda éramos um casal, por vezes aventamos a possibilidade de termos filhos, porém com o passar do tempo, pesando prós e contras, percebemos que ainda não estamos prontos, e isso permanece enquanto trisal HHH. Nada impede que futuramente tenhamos um ou mais filhos, mas no momento não é algo que esteja em nossos planos.

Mas a forma em que age a sociedade é complicada…

O crescimento do conservadorismo no Brasil é assustador…

Sim, temos visto uma escalada de violências contra as minorias, contra os menos favorecidos, ao compararmos as mesmas autuações em décadas passadas notamos a inversão da aceitação x tolerância, antes não se aceitava, porém as pessoas toleravam, hoje isso se inverteu.

Acreditamos em tempos melhores, contudo essa construção se fará com muita luta e resistência, e principalmente a longo prazo. Esperamos que as pessoas voltem ter o bom senso com questões do indivíduo.

Sofreram preconceito da família, amigos ou outras pessoas? Como foi?

Da família ainda não demos oportunidade, em relação aos nossos amigos também não tivemos nenhuma reação de preconceito, houve sim muitas dúvidas e desconhecimentos a respeito do poliamor. Socialmente acreditamos que em breve começarão as agressões verbais e estamos prontos!

Thiago despide a entrevista com um recado para os internautas de poliamorbrasil.com e na geral para quem deseje ler:

Pessoal, o amor verdadeiro é infinito, por isso não temam em amar, se relacionar, se prender a amarras. Todo conceito são construções sociais, cabe a nós aceitar ou não e desconstruí-las.
E adoramos a frase de RuPaul que vou replicar aqui: “todos nascemos pelados e o resto é drag.”

One thought on “Entrevista: O trisal HHH de São Paulo”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *